Um outro céu

UM OUTRO CÉU 

Sumiu mesmo 🎋desde sempre esteve

oculto 

nas dobras do tempo 

inescapável como o raio em noite escura

– desce a terra pra trazer dor e loucura.

Escondido nestas dobras

Dormita feito obra de

um gênio que malogra

– pois nunca soube do bem

Que das alturas o Céu contém🍁

Por Ailton Krenak

Aldeia Krenak, 03 de agosto de 2020

Eu fiz esse poema para não chorar. A poesia me ajudou a enfrentar esse momento difícil pelo qual estamos passando.

Ailton Krenak

Ailton Krenak

Ailton Krenak é um dos mais proeminentes intelectuais contemporâneos no Brasil. Em 2020, seu livro Ideias Para Adiar O Fim do Mundo (Cia das Letras 2019) foi finalista do Prêmio Jabuti, o mais importante da literatura nacional, enquanto Ailton foi agraciado como Prêmio Juca Pato de Intelectual do Ano, concedido pela União Brasileira de Escritores. Liderança indígena histórica, um dos fundadores da União das Nações Indígenas, é um incansável defensor da democracia e dos direitos da natureza, cuja trajetória de vida e luta contribuíram significativamente para o progresso da ciência, da literatura, do conhecimento, das artes, para toda a Humanidade. Nasceu nas margens do córrego de Itabirinha, na bacia do Rio Doce, em Minas Gerais, em 29 de setembro de 1953. Autor de cinco livros e diferentes expressões artísticas, como a pintura, teatro, canto e, sobretudo, um brilhante dom para contar histórias e flutuar por universos da oralidade. Foto de Ailton Krenak: Descrição/O Sonho da Pedra, dir. Marco Altberg